Micros e Pequenas empresas sofrem com a crise

8 ago

Micros e Pequenas empresas sofrem com a crise

Em uma matéria veiculada na Folha de São Paulo, no dia de hoje 05/08/2018, em que o título é :  ” Falta caixa para 44% das empresas de São Paulo quitarem créditos”.

Isso preocupa em muito o desenvolvimento do empreendedorismo no nosso país, foi realizada uma pesquisa séria e competente pela FIESP, em que apontam que quase metade das Micros e Pequenas empresas de São Paulo estão com dificuldades para honrar seus compromissos financeiros junto aos bancos que lhes cederam créditos, dos mais diversos tipos.

É de suma importância que diga, que de certa forma essa matéria, concentra a pesquisa apenas no estado de São Paulo, vêm demonstrar que essa situação vivida por aqueles empreendedores, também ocorre nos demais estados brasileiros. Onde o pequeno e médio empresário, vem fazendo o impossível para manter suas contas e sua empresa com a saúde financeira equilibrada.

O que chama a atenção com esta matéria é que a falta de caixa elencada é proveniente de diversos fatores externos, tais como: nível elevado de desemprego, empresas fechando suas portas, falta de incentivos fiscais, trabalhistas, previdenciários, acesso ao credito financeiro com juros condizentes ao mercado, entre outros tantos problemas enfrentados por todos os empreendedores dos mais diversos setores econômicos.

O empreendedor hoje no Brasil, não tem que ter apenas a força de vontade de fazer o seu negócio acontecer, ele tem que ter o desejo de vencer, aliado a habilidades emocionais e profissionais, além de conhecimento profundo sobre o mercado em que estão inseridos. Para que dessa forma façam o que chamo de trabalho de formiguinha (juntar um pouco a cada dia), sendo necessário para avaliação de como anda o negocio, além de avaliar também e muito bem como anda o mercado.

A economia brasileira está passando por momentos de extrema fragilidade, o que acaba por afetar toda cadeia produtiva. E sabemos que, a força motriz da economia em qualquer parte do mundo é a sua cadeia produtiva. Que gera empregos, que gera produtos finais e matéria prima, que gera felicidade, bem estar, que movimenta o mundo, e se isso parar ou estagnar teremos que encontrar meios de vivermos a esse turbilhão econômico.

Mas nem tudo está perdido, porque o brasileiro é um povo empreendedor por natureza, se “virando” como pode, para fazer a economia do país voltar a sua retomada o mais breve possível, e sempre teremos diversas oportunidades diante de uma crise. Não se desesperem empreendedores ainda temos muito a trabalhar para mantermos o motor dessa força motriz funcionando para que possamos vencer.

Fonte: Contabeis